Rinoplastia Revisional

*Por Dr. Waldir Carreirão (CRM/SC 10892 e RQE 8167) | Otorrinolaringologia | Ênfase em Rinoplastia e Cirurgias Nasais.

O que é a Rinoplastia Revisional?

A rinoplastia revisional é a cirurgia plástica realizada em narizes que já foram submetidos a procedimentos cirúrgicos prévios. Este tipo de rinoplastia apresenta uma dificuldade técnica muito maior em relação à rinoplastia primária (realizada em narizes que nunca foram submetidos a procedimentos cirúrgicos). 

Fibrose e sua ação na estética e função do nariz

 Narizes já operados geralmente apresentam um certo grau de fibrose. A condição dificulta a individualização e identificação, durante a cirurgia, das diversas estruturas que formam o nariz. Entre elas, as cartilagens laterais inferiores e superiores, septo nasal, osso nasal, etc. Além disso, esta fibrose pode causar retrações e pinçamentos de áreas importantes do nariz (como a asa nasal e a válvula nasal, por exemplo). Assim, acabam prejudicando tanto a estética como a função do nariz. 


Dependendo da técnica que foi utilizada na primeira cirurgia, grande parte do componente cartilaginoso do septo nasal e das cartilagens laterais inferiores e superiores pode ter sido removido. As cartilagens laterais inferiores e superiores são estruturas importantíssimas para manter a função do nariz e também sua forma, principalmente do 1/3 médio e da ponta nasal. Portanto, devem ser preservadas ao máximo. Quando necessário, devem ser reduzidas de forma muito conservadora. 

Enxertos usados na Rinoplastia

Geralmente, o septo nasal, principalmente sua porção cartilaginosa, é utilizado como enxerto para restabelecer a forma e a função do nariz nas rinoplastias revisionais (rinoplastia estruturada). Sendo assim, quando não existe cartilagem do septo nasal suficiente, há a necessidade de se coletar cartilagens de outras áreas do corpo. Em alguns casos, são utilizados enxertos de cartilagem da orelha ou cartilagem da costela para reestruturar o nariz. Dessa forma, sua forma e função são restabelecidas. 

Ao longo dos últimos 20 anos, principalmente em casos difíceis de rinoplastia revisional, o refinamento da técnica e a utilização consciente de uma quantidade maior de enxertos (rinoplastia estruturada) vem proporcionado melhores resultados. Eles são mais consistentes e, principalmente, duradouros. Os benefícios podem ser vistos tanto na questão estética como funcional do nariz.